Space Oddity – música e livro

Padrão

Há alguns dias um amigo me passou este link do site IdeaFixa, que falava de uma adaptação para livro ilustrado da música Space Oddity, de David Bowie. Embora sempre achasse intrigante a figura desse músico, não conheço quase nada de sua produção artística. Ao ouvir a canção no vídeo, fiquei extasiado com a música e a letra. Uma história de ficção científica que traz o tema do abandono e da solidão, “espetacular”, nas palavras de outro amigo meu, tão simples e bem-feita que nos permite completar as lacunas da narrativa com a imaginação.

O livro é muito caprichado, está disponível em PDF para download (pelo próprio autor, Andrew Kolb), e é excelente como acompanhamento na audição da música (ou vice-versa). Para crianças e adultos anglófonos deve ser ótimo, mas imagino que possa servir como recurso didático para estudantes da língua inglesa.

Confira abaixo o texto do site IdeaFixa e o vídeo-clipe de Space Oddity, com David Bowie.

Andrew Kolb é um ilustrador que não gosta de falar sobre si, logo não sei de onde ele é. Mas posso dizer  que Andrew é um cara talentoso e muito bacana. Teve a ótima ideia de transformar a linda Space Oddity do David Bowie em um livro de história para crianças, e deixou livre para download em alta definição, na íntegra. Coloquei o vídeo aqui também, porque recomendo a leitura acompanhada dom som, frase por frase. Eu espero sinceramente que alguém invista no projeto (que por enquanto é apenas um conceito) para uma coleção inteira. Por crianças com mais bom gosto num futuro próximo (e quem vier dizer que gostar de Bowie não é ter bom gosto, te desejo filhos que adorem Jota Quest).

Vale a pena.

Coleção de sinapses 12

Padrão

Estas semana revisitamos o tema das cotas raciais numa pesquisa controversa sobre seus danos, visitamos um berçário de estrelas numa viagem cósmica, fomos ao planeta Marte e ao satélite Titã procurar sinais de vida, encontramos vida em Mos Eisley num anúncio da Adidas e constatamos que tanta informação em tão pouco tempo dispersa alguns atributos cognitivos como a atenção.

Encontramos criatividade numa mesa de colo para notebooks e em alguns logos que escondem símbolos de forma criativa. Carl Sagan nos mostra como descobrir ou estimar a quantidade de civilizações na galáxia e voltamos à questão racial com uma pergunta: a “raça” é incompatível com o individualismo? Se os golfinhos têm uma resposta, ainda nos é desconhecida…

Pesquisa mostra danos das cotas raciais – O Globo (via Ministério do Planejamento)

O fato de grande parte dos cotistas não alcançar a nota mínima para entrar na Universidade não é de surpreender. Grande parte dos não-cotistas também não alcança essa nota. Por isso outras coisas é que acho que há um problema na concepção da ideia de cotas raciais no Ensino Superior. Mas sobre isso me delongarei em outro post…

cartazes modernos com um toque retro – obvious

O estilo do ilustrador Tom Whalen é muito criativo, como se vê nos dois exemplos abaixo. Veja outros trabalhos dele no link, com cartazes recriados num estilo “retrô” que mistura influências dos quadrinhos e do cinema hollywoodiano.

Image of the Day: The Ghostly Beauty of a Dark Globule & Star Birth – The Daily Galaxy

Um berçário de estrelas, é o que diz a fonte. Será que dá para ver coisas assim numa viagem interplanetária, da maneira que os tripulantes da Enterprise veem?

Berço de estrelas

“ExoMars” -Europe’s Robotic 2018 Mission to Search for Life on Mars – The Daily Galaxy

New NASA Mars Discovery: Evidence of an Ancient Environment Favorable for Life – The Daily Galaxy

Is there Life on Saturn’s Moon,Titan? NASA Asks… – The Daily Galaxy

A busca por sinais de vida no Sistema Solar continua. Nada de homenzinhos verdes em Marte, é claro, mas se sabe agora que o planeta vermelho já teve um ambiente que parece ter sido favorável à vida. Já em Titã, um dos satélites de Saturno, a química flerta com a bioquímica e talvez encontremos uma forma de vida orgânica não-carbônica… ainda, ainda, ainda esperar para ver…

Vote na Teia Neuronial – Prêmio Top Blog

A Teia Neuronial está participando do Prêmio Top Blog na categoria Cultura. Se você gosta, curte, admira, acha legal e quer contribuir, vote na Teia pelo link acima ou por um dos dois links que estão na barra lateral do site. Obrigado e volte sempre.

adidas Originals – Star Wars™ Cantina 2010 – YouTube

Para quem se lembra bem da cena em Mos Eisley do primeiro filme de Guerra nas Estrelas, essa propaganda é muito bem-feita e criativa, com umas celebridades interagindo no mesmo ambiente filmado em 1977.

Excesso de informações provocado pelo avanço da tecnologia altera capacidade de concentração – O Globo

Se você está lendo isso e ao mesmo tempo está ouvindo um podcast, conversando com sua mãe no MSN, regando sua fazenda na Colheita Feliz, twittando sobre o gol da Coreia do Norte contra o Brasil e baixando filmes piratas no µTorrent… já notou alguma dificuldade de ler um livro durante alguns minutos? Eu já. E essa matéria me deixou preocupado…

P.S.: Minha mãe não usa MSN e não jogo Colheita Feliz. Vai, Coreia!

Mesa de colo – Pino

Uma invenção pertinente, baseada numa necessidade contemporânea. Só não vou usar isso para não destruir ainda mais minha coluna vertebral (quem é alto e tem a visão ruim sabe do que estou falando).

25 logos bem legais com símbolos escondidos – Design on the Rocks

A aplicação dos conceitos das artes plásticas na publicidade dão origem a belas obras de arte, como essas logomarcas que abusam das lacunas dos grafemas ocidentais, que os tornam parecidos com certas imagens ou que deixam espaços em branco que podem ser interpretados como símbolos. Um bom exercício de criatividade. Um dia eu ainda faço uma logo nesse estilo para a Teia Neuronial.

Will the Mysteries of the Universe Fuel a New Religion? A Galaxy Insight: Sagan, Hawking, Dawkins – The Daily Galaxy

Talvez venha a surgir alguma religião “baseada na Ciência”… Surpreende-me a afirmação de Dawkins de que ele é um “não-crente religioso”… Deste link eu destaco o vídeo abaixo, em que o astrônomo Carl Sagan demonstra a famigerada Equação de Drake, que calcula a quantidade provável de planetas com vida inteligente na galáxia.

‘Raça e Destino’ – O Globo

Um argumento lúcido sobre a questão identitária racial brasileira. A instauração de “raças” nos moldes que estão sendo pensados por uma parcela do Movimento Negro cria a ilusão de que há um conjunto de desejos, aspirações e potecialidades inerentes a cada uma das “raças” (“negros”, “brancos”…). Isso é um meio de minar a diversidade inerente a cada conjunto de pessoas arbitrariamente englobados numa “raça”. Se se quer mesmo ir adiante com as políticas voltadas a “raças”, é preciso ter muito cuidado com como se usa esse conceito.

Dolphin Speak -A Language of Infinite Complexity & Sophistication – The Daily Galaxy

Bem, como já disse em post anterior, fascinam-me muito os cetáceos, especialmente os golfinhos. Eles talvez saibam mais sobre a vida, o universo e tudo mais do que imaginamos. Espero que consigamos um dia nos comunicar com eles, seria um imenso aprendizado para nossa espécie.

Coleção de sinapses 11

Padrão

Esta semana repisamos a questão identitária nas cotas raciais e vimos um estudo sobre racismo e (in)sensibilidade à dor do outro, além de um embate insensível, terrível e criativo entre bebidas e também vimos a criatividade dos sites na apresentação do “erro 404”, além da apresentação de uma versão simpática e ursina do Capitão Kirk.

Chamaram-nos à atenção as esculturas animadas de Theo Jansen, uma evolução do conceito de arte “estática”, lemos um artigo interessante sobre a evolução das baleias, assunto que me fascina muito, e vimos ilustrações russas para O Hobbit, assunto que muito me fascina. Um vídeo ilustra a (má ou boa) influência dos pais e uma matéria mostra o conflito entre a sacralidade de um ritual e os hábitos de um indivíduo.

As cotas para negros no ensino superior e o biopoder (Vanessa Santos) – Revista Global Brasil

A questão identitária nas políticas de ação afirmativa e, especialmente, nas políticas de cotas raciais no ensino superior, é abordada de maneira lúcida pela autora. Uma sociedade que se pretende democrática precisa dar a todo e qualquer indivíduo a possibilidade de ser o que quiser. O status quo não o permite. As cotas raciais não o permitiriam de maneira radical, mas poderiam ser um passo transitório para alcançarmos esse ideal.

Racismo afecta identificação com a dor física do outro – DN Ciência

O resultado prático dessa pesquisa poderia ser inferido através da observação dos comportamentos humanos, como a violência física efetiva que algumas pessoas infligem em outras. Além disso, essa pesquisa traz o risco de nos fazer pensar que a origem do racismo é bio-neurológica. De qualquer forma, sabemos que a intolerância racial é cultural e socialmente engendrada, e essa matéria nos mostra a força que os condicionamentos culturais têm sobre os cérebros dos indivíduos.

A implacável guerra das colas – Obvious

Uma foto criativa. O mesmo site mostrou uma segunda foto com a revanche da Pepsi, mas acho que a piada ficou boa só na primeira imagem.

A criatividade do erro 404 – Obvious

O “erro 404” aparece quando um link dentro de um site está “quebrado” ou errado. Há poucos exemplos de páginas de “erro 404” neste link, e acho que faltou um dos melhores, que é o do site do Greenpeace, em que aparece um dodô (espécie de ave que habitava as Ilhas Maurício e que foi extinta pelo ser humano).

Capitão Urso “Titus” Kirk – Mini-Figura IWG Star Trek – Blog de Brinquedo

Coloquei esse link só porque gosto de Jornada nas Estrelas. 😛

Artista cria esculturas que andam sozinhas com a força do vento – Pequenas Empresas Grandes Negócios

Essa “escultura” me lembrou muito o castelo animado de Howl no filme O Castelo Animado (Howl’s Moving Castle), de Hayao Miyazaki. Um cenário habitado por criaturas desse tipo seria um espetáculo e um ponto de visitas interessantes.

Whale Evolution: A Snapshot of Planet Earth From 55 Million B.C. to Present – The Daily Galaxy

Há algo que me fascina muito no estudo da evolução dos cetáceos (baleias, golfinhos…), talvez o encanto que tenho pelo mar e a metáfora possível entre minha vontade de mergulhar no oceano e o surgimento dos cetáceos a partir de mamíferos terrestres.

Russian Lord of the Rings – English Russia

As ilustrações russas de O Hobbit nos permitem ver como a interpretação visual de uma história muda de acordo com a cultura. Bilbo Bolseiro parece bem diferente daquele desenhado pelos artistas anglo-saxões (ou seja, da mesma origem do autor do livro, J. R. R. Tolkien). Bilbo aí é mais careca e mais risonho do que o que estamos acostumados a ver no Ocidente, e tem pernas peludas (segundo Tolkien, os Hobbits têm pés peludos). Os trolls também são diferentes, parecidos com gigantes.

As referências folclóricas de cada sociedade dão o tom das representações visuais das criaturas fantásticas. Isso também afeta a tradução de uma obra como a de Tolkien, e a própria tradução afeta a interpretação dos leitores.

Por exemplo, na música Lord of the Rings, do álbum Tales from the Twilight World, da banda alemã Blind Guardian, temos uma tradução traduzida (do inglês para o alemão para o inglês) que transforma Dwarves (anões) em gnomes (gnomos). Um dos versos do One Ring da obra de Tolkien diz:

Seven [Rings] for the Dwarf-lords in their halls of stone,

O Blind Guardian, provavelmente lendo uma tradução alemã, traduziu de volta ao inglês:

Seven rings to the gnomes
in their halls made of stone

A figura dos Anões da Terra-Média se confunde com os gnomos, baixinhos barbudos das mitologias nórdicas. Numa versão orquestrada dessa música no disco Forgotten Tales, a banda corrigiu o erro:

Seven rings to the dwarves
In their halls made of stone

Make your Influence Positive – YouTube

Cuidado com suas ações. As crianças aprendem a se comportar tendo como base o comportamento de suas versões adultas.

‘Papa-comida’ é banido de funerais na Nova Zelândia – G1 Planeta Bizarro

A sacralidade dos rituais fúnebres não impediu esse indivíduo de “profaná-los”. Mas se havia comida para ser consumida, o que deveria impedir uma pessoa faminta de saciar sua fome? A santidade de um ritual só tem sentido na cabeça daqueles que aprenderam a vivê-lo.

Agora… em minha mente ecoou uma frase da minha infância, proferida por Jaca Paladium na TV Colosso:

E isso aconteceu na Nova Zelândia.

Coleção de sinapses 1

Padrão

Esta semana a atriz Demi Moore ajudou um twitteiro a desistir do suicídio, mas o CQC não desistiu de desmascarar a corrupção existente na Educação Pública do interior de São Paulo. Quanto à corrupção na Igreja Católica, muitas crianças continuam sendo abusadas sexualmente e sacerdotes continuam impunes.

O que não continuou impune foi a Conjuntura de Poincaré, resolvida por um matemático russo que recusou o prêmio pelo feito. O que ainda não está resolvida é a existência de vida extraterrestre, que poderia haver em Titã, lua de Saturno. Quanto à vida na Terra, biólogos tentam conciliar o Evolucionismo com a visão cristã do mundo. E da vida de Leonard Nimoy, só sei que deveria ser longa e próspera…

Demi Moore evita suicídio de fã pela segunda vez – Jovem Nerd News

O Twitter e tantas outras ferramentas virtuais, redes sociais e afins, têm potencial para servir como meio de as pessoas encontrarem apoio para sua solidão e sofrimento. Não se pode negar que, com mais possibilidade de interação social, há mais chances de encontrar alguém disposto a dar consolo a quem precisa.

CQC – PROTESTE JÁ 22/03 – TV de Barueri – Sem censura (em 5 partes) – YouTube

Se o Jornalismo brasileiro ousasse mais, como o faz o pessoal do Custe o Que Custar – CQC, talvez a vergonha pública de dirigentes corruptos os obrigasse a cumprir com suas obrigações para com a população atendida por seus serviços, pelo que todos nós pagamos.

“X-Woman” Discovered -Shared Ancestry with Neanderthals and Modern Humans – The Daily Galaxy

Não seria de surpreender encontrar outras espécies do gênero Homo convivendo além do sapiens e do neanderthalensis, antes do primeiro ter subsistido ao outro. E também não seria surpresa encontrar muitos casos de híbridos entre as duas raças, pois são geneticamente compatíveis. É bem provável, aliás, que os humanos contemporâneos, que constituem uma só raça, seja resultado da mistura de mais de uma subespécie antiga.

Charge: A Igreja e a Padrefilia – Blog do Joaquim Monteiro

A Igreja e os que fazem parte de sua dirigência têm enorme poder acumulado e muitos recursos para não deixar que seus crimes abalem suas estruturas. A ICAR está aí firme e forte, depois dos horrores das Cruzadas e da Inquisição. Já passou da hora de mudanças radicais, de quebrar o tabu de se mexer com os representantes de Deus na Terra e puni-los como cidadãos com deveres iguais aos de qualquer outro. O problema é que cada país onde há padres pedófilos há uma legislação diferente, mas os Direitos Humanos Universais devem prevalecer para proteger as vítimas.

debaixo da torre eiffel – obvious

Eu me pergunto se monsieur Eiffel já tinha previsto o efeito de se olhar sua Torre de um ângulo não-convencional.

mac vs pc – obvious

Eu sinto essa diferença até entre meu notebook com Windows e meu iPod Touch. As coisas da Microsoft não são fluidas, parecem gambiarras muito bem disfarçadas. Os produtos da Apple, por outro lado, só surpreendem mesmo quando travam, o que, no caso do meu iPod, só aconteceu uma vez até hoje e nem houve prejuízo.

Russo resolve problema de matemática e ganha 1 milhão de dólares – Jovem Nerd News

O engraçado disso tudo é que há um episódio de Jornada nas Estrelas: a Nova Geração (cuja história se passa no século XXIV) em que o capitão Jean-Luc Picard está tentando resolver a tal Conjuntura de Poincaré, até então insolúvel. Felizmente, podemos tratar o universo de Star Trek como uma realidade alternativa à nossa e não uma previsão do que vai acontecer de fato. Afinal, na storyline da série, a Terra da década de 90 do século XX foi dominada por vários ditadores sobre-humanos nascidos da eugenia, como o famigerado Khan Noonien Singh.

Life on Saturn’s Titan: Could It be Methane Based? – The Daily Galaxy

A ficção científica já especulou muito sobre a possibilidade de vida em condições diferentes da Terra, tanto em termos de temperatura, pressão e clima quanto dos elementos presentes no planeta candidato a fazer brotar vida. Mas uma coisa que me deixa intrigado no caso de um satélite natural é que seu movimento de translação ao redor do planeta combinado com o de revolução ao redor do Sol produz uma órbita que talvez deixe as condições de luz e temperatura instáveis demais. No caso da Terra, temos um ciclo circadiano relativamente contante, que permite a existência de seres vivos que vivem um ritmo estável de atividade e repouso. Entretanto, condições diferentes destas poderiam produzir criaturas com ciclos bem excêntricos em relação aos nossos, porém possíveis.

If ET Calls, Who Speaks For Humanity? – The Daily Galaxy

Muito boa a ideia de mandarmos mensagens explícitas para o espaço ao invés de contar com a captação de transmissões aleatórias de rádio e TV. Evitaríamos, por exemplo, mal-entendidos como no filme Viagem ao Mundo dos Sonhos (Explorers, 1985), em que extraterrestres têm medo de vir à Terra, pois viram nos filmes que os forasteiros vindos do espaço sempre são recebidos com fogo. Porém, todo antropólogo sabe que se pode aprender muito mais de uma cultura observando as manifestações espontâneas dos nativos do que lhes pedindo para formular o que pensam da própria sociedade.

Official Adam Hughes Website

Gosto muito desse estilo de desenho. Lembra muito Quinton Hoover, que lembra Michael Kaluta (que influenciou esse último), que lembra Alphonse Mucha (que influenciou esse último). Não por acaso, Hughes tem influência do art nouveau.

ENTREVISTA: FRANCISCO AYALA Biólogo, premio Templeton: “Si el creacionismo fuera verdad, Dios sería un abortista” – El País

Por que as pessoas insistem tanto em louvar um cientista por “conseguir”, ou tentar “conseguir” conciliar Religião e Ciência? São duas coisas completamente separadas. Se um cientista tenta manter-se religioso, precisa abdicar de muitas das verdades proferidas pela religião, para não se contradizer. E fazendo isso acaba criando para si uma religião própria, diferente ou deturpada em relação àquela que costumava seguir. Ademais, é perfeitamente possível desenvolver um “sentido” para o mundo sem recorrer à religião. A própria Ciência, junto com a Filosofia, fazem isso sem precisar recorrer às tradições religiosas, que, via de regra, são rígidas demais em muitos pontos para se adaptar totalmente ao Zeitgeist contemporâneo.

Artistas juntam US$ 9,5 milhões para preservar símbolo de Hollywood – G1

Um letreiro não vale tanto assim. Todo esse dinheiro, conseguido tão facilmente, irá para os bolsos de pessoas que já têm dinheiro demais. Por que não aproveitar essa facilidade de angariar fundos para ajudar pessoas que realmente precisam? Está certo que “Hollywood” tem um valor histórico, mas a prefeitura de Los Angeles não poderia tombá-lo como patrimônio?

Leonard Nimoy, o eterno Spock, completa 79 anos. Veja curiosidades sobre o ator! – Portal Vírgula

Leonard Nimoy me surpreendeu quando descobri que foi ele quem dirigiu As Coisas Engraçadas do Amor (Funny About Love, 1990), um filme que não tem quase nada a ver com o imperturbável Sr. Spock. É um artista bem versátil, e a matéria me deu vontade de conhecer mais dos trabalhos dele fora da nave estelar Enterprise.

peugeot, mobilidade em estilo futurista – obvious

Estamos “chegando no futuro”! Muito legal ver esse veículo e imaginar que talvez daqui a algumas décadas teremos uma nova estética trafegando as ruas (e talvez os ares). Gadgets como Eva, do filme WALL-E, com um design cheio de curvas e abóbadas, nos remetem a uma vindoura era (realmente) espacial. Mas há ainda muitíssimo chão para pisar e nivelar antes que possamos nos dar ao luxo de usufruir de tecnologias limpas e eficientes. E há também muitas desigualdades a se equilibrar antes de concebermos uma sociedade cujos membros possam todos aproveitar os benefícios das tecnologias ecologicamente (e, espero, economicamente) corretas.