Resposta a um comentário

Padrão

Há alguns dias, publiquei um texto sobre casamentos de homossexuais. Analisei, na ocasião, o discurso do padre/deputado José Linhares, que alterou um projeto de lei que regulamenta a união estável, excluindo desta os homossexuais. O que moveu o padre Linhares a fazer isso foi uma visão católica e não uma noção democrática da questão.

Meu texto foi bastante comentado (um dos mais comentados até hoje na Teia). Tive o prazer de, inclusive, receber acréscimos de pessoas que nunca haviam comentado ou que só o haviam feito pouquíssimas vezes. Entre elas, o mais contundente foi AmBar Amarelo, que apresentou uma posição diferente da maioria (inclusive da minha) e suscitou reações de outros comentaristas.

Roy e Silo

Continue lendo

Homossexuais ainda na mira da Inquisição

Padrão

Nesta semana, foi aprovado na Câmara dos Deputados um projeto de lei que regulamenta a união estável. O ponto controverso é a exclusão das situações em que o casal é formado por dois homens ou duas mulheres. Um claro ato de homofobia que se expressa na construção das leis que devem reger este país.

A negação aos homossexuais de regularizarem sua situação conjugal foi uma intervenção do padre (e, por acaso, deputado) José Linhares (PP-CE), para cujas crenças a família é uma instituição formada basicamente por um homem e uma mulher (nesta ordem). Portanto, para ele, a Lei não deveria cobrir esses casos.

Dois marrecos machos

Continue lendo